quinta-feira , 3 de dezembro de 2020

Sejus Lança Cartilha de Prevenção a Acidentes Domésticos

Com mais tempo em casa, devido a pandemia do Coronavírus, incidentes em casa estão mais frequentes

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), as famílias têm lidado mais com a presença de crianças e adolescentes em casa, o que contribui para o aumento do risco e incidência de acidentes domésticos.

Diante desse novo cenário, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) lançou uma cartilha com dicas de prevenção, em parceria com a Sociedade Brasileira de Queimaduras e a ONG Criança Segura Safe Kids Brasil. A cartilha é ilustrada com a turma do Sejuquinha, mascote da Sejus, no alerta a este público para as ações de cuidados e cidadania.

Estudos que mostram que 90% dos acidentes podem ser evitados com medidas simples de prevenção, que envolvem supervisão de adultos e mudança do ambiente frequentado pela criança. “Para isto, precisamos que as informações corretas cheguem às famílias, para que haja uma mudança de comportamento em que o centro das atenções seja a proteção integral da criança e adolescente”, afirmou a secretária, Marcela Passamani.

O documento traz informações sobre os locais onde ocorrem acidentes, assim como os tipos mais comuns e informações sobre como lidar com a situação de maneira preventiva. É um material didático que visa a prevenção por meio da conscientização e divulga os contatos do poder público que devem ser acionados em casos de emergência como o Samu (192) e Corpo de Bombeiros (193).

A cartilha cita também a importância do uso da máscara para crianças acima de dois anos quando saírem de casa e reforça que toda a família deve estar atenta às medidas de proteção a esta doença.

Parceria

O documento é o primeiro esforço conjunto das instituições envolvidas, visando a prevenção de acidentes e proteção integral de crianças e adolescentes. A parceria é ainda mais relevante neste ano em que a pandemia do novo coronavírus colocou meninos e meninas em isolamento social, ou seja, mais tempo dentro de casa, onde ocorrem cerca de 40% dos acidentes.

Por isso, a iniciativa da Sejus para oferecer a melhor orientação a quem cuida de crianças conta com a expertise da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) que congrega os melhores profissionais da área e a ONG Criança Segura – entidade presente em mais de 30 países e responsável pela redução de mais de 40% nas mortes por acidentes na faixa etária de zero a 14 anos.

É preciso proteger duplamente as crianças e adolescentes, lidando simultaneamente com a pandemia da Covid-19 e a epidemia de acidentes, em que uma pode acentuar a ocorrência da outra. Em 2019, por exemplo, mais de 308 crianças foram hospitalizadas todos os dias em decorrência de acidentes, de acordo com a DataSUS.

Um exemplo desse risco aumentado é o uso mais frequente do álcool 70%, em todas as suas formas, como meio de prevenção ao coronavírus. Mas outros problemas ainda cercam as crianças, como sufocamentos, quedas, intoxicação, choques e afogamentos.

Números

Acidentes ou lesões não intencionais são responsáveis, em média, pela internação de mais de 111 mil crianças no Brasil, levando 3,6 mil a óbito todos os anos. Isso significa que existe uma epidemia de acidentes, que são a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos de idade. (DataSUS). Um cenário que tende a se agravar uma vez que boa parte dos acidentes ocorre no ambiente doméstico.

A cartilha está disponível neste link e também no site da escola.sejus.df.gov.br

Fonte: Agência Brasília Com informações da Secretaria de Segurança

CONTATO
ANTENADOS@ANTENADOS.COM.BR

(61) 98649-0522